sexta-feira, 16 de junho de 2017

EXPRESSO DO AMANHÃ / SNOWPIERCER (2013) - CORÉIA DO SUL / REPÚBLICA CHECA / ESTADOS UNIDOS / FRANÇA






O trem da vida

O Aquecimento Global tornou-se crítico. Cientistas lançam na atmosfera uma substância a fim de reverterem ou amenizarem esses efeitos. Algo dá muito errado e a terra entra em uma era glacial, erradicando quase todos os seres humanos. Alguns conseguem embarcar em um supertrem, que fora construído como uma espécie de arca que dá voltas em torno do planeta, à procura de vida ou alguma evidência de que pode-se habitá-lo novamente. A ação se inicia 17 anos depois com Curtis (Chris Evans) e  Gilliam (John Hurt),  que vivem na parte de trás do imenso trem, em condições sub-humanas, e sofrendo todo tipo de opressão junto com uma multidão de famintos. Mas a dupla planeja escapar do local para tentar chegar na parte da frente e confrontar Wilford, o homem que comanda a todos no trem.





Um grupo saindo da parte de trás de um trem para chegar na frente? Parece uma premissa ruim. Apenas parece. À medida que o filme evolui percebemos uma forte crítica ao sistema de classes ou, em outras culturas, ao sistema de castas. Baseado na Graphic Novel Francesa "Le Transperceneige", de Jacques Lob, “Expresso do Amanhã” nos traz uma reflexão bem interessante da sociedade em que vivemos. De acordo com que Curtis avança com seu grupo, tem que lidar com várias frentes: soldados treinados, exércitos de assassinos, pessoas vivendo tranquilamente, e até doutrinamento escolar. Tudo isso de uma forma bem exagerada, frente ao cinema americano, lembrando que estamos falando de uma produção Coreana.




As cenas de ação são muito bem feitas e o uso do slow montion (ou câmera lenta para alguns) acentua a violência (até excessiva) com direito a sangue em profusão, mas Curtis não conseguirá passar de fase (quero dizer, de vagão) sem perdas. E a cada etapa o espectador pode refletir sobre nossa sociedade, que trata os menos favorecidos de uma forma bem deplorável e segregadora. É a elite vivendo uma vida confortável e luxuosa, relegando a outros as tarefas pesadas sob parcas condições. Os brasileiros vão se identificar muito com esse filme, onde alguns não tem assistência médica, ensino e nem alimentos dignos (e essa última parte me lembrou muito o filme "No Mundo de 2020). Wilford é o Estado. Ele define o que é bom ou ruim. Quem fica atrás do vagão e quem fica nas partes posteriores com seus privilégios. E quem está em melhores condições não quer saber o que ocorre no fundo do vagão. Fundamental é ter uma vida confortável.




Enquanto dá quatro voltas no planeta ao ano (e sim, há ferrovias para tal no filme), as pessoas menos favorecidas nascem, morrem, sofrem e recebem sua horrível barra de cereal (cortesia do "Estado"), mas não veem a elite, somente soldados liderados por uma tirana e sádica mulher chamada Mason (Tilda Swinton irreconhecível) que vive conclamando que todos deve saber o seu lugar. Curtis resolve enfrentar o Status Quo. Chega de dominação, chega de viver em condições sub-humanas. Para conseguir seu intento, vai arriscar tudo. Mas será que Wilford é um homem despreparado? Por que será que ele criou tal sistema, tão bom para alguns e tão ruim para outros? O diretor Bong Joon Ho (que assinava Joon Ho Bong) nos mostra que segredos vão sendo revelados e tudo que deixava o espectador com a sensação de uma estória sem sentido, começa a se revelar e estar bem atento é primordial para se compreender alguns pontos. 





O elenco está ótimo. Chris Evans mais conhecido por ser o “Capitão América” nos atuais filmes da Marvel tem uma atuação sólida. Seu personagem vai criando um misto de revolta e incredulidade com que descobre. John Hurt (de filmes como “O Homem Elefante” e “1984”) tinha sempre aquela atuação sóbria e elegante e aqui não foi diferente. Coube a Tilda Swinton interpretar uma personagem irritante, odiosa e, ao mesmo tempo, engraçada, nos mostrando que todos tem um papel nessa sociedade sob os trilhos. Octavia Spencer (de “A Cabana” e “Estrelas Além do Tempo”), mostra que é uma ótima atriz que vem fazendo ótimos interpretações a cada ano. Ed Harris dispensa comentários. É um ator que consegue se impor em qualquer filme que atua, conseguindo roubar a maioria das cenas em que aparece. O restante do elenco dá conta do recado sem comprometer.




É um filme rodeado de metáforas, mas com uma originalidade ímpar. É para se pensar em como a humanidade está se fragmentando socialmente. Em como estamos degradando o meio ambiente com agentes poluentes. Expresso do Amanhã não é uma visão do que é o certo ou errado na sociedade, mas faz pensar através de sua visão sobre o assunto em meio a algumas situações bem absurdas (propositadamente exageradas). Filme para quem gosta de pensar após os créditos e não para quem quer um filme escapista de rápido esquecimento. Vale a olhada.

Trailer:


Curiosidades: 
Ed Harris já foi indicado 4 vezes ao Oscar: Apollo 13 - Do Desastre ao Triunfo (1995); O Show de Truman (1998); Pollock (2000); As Horas (2002).

John Hurt (1940–2017) teve indicações ao Oscar por O Expresso da Meia-Noite (1978) e O Homem Elefante (1980).

Tilda Swinton ganhou o Oscar de Melhor Ariz Coadjuvante por Conduta de Risco (2007)

Octavia Spencer ganhou o Oscar por Histórias Cruzadas (2011)

Há uma pequena animação criada contando como tudo começou




Filmografia Parcial:


Chris Evans

 











Não é Mais um Besteirol Americano (2001); Celular: Um Grito de Socorro (2004); Quarteto Fantástico (2005); Sunshine - Alerta Solar (2007); Quarteto Fantástico e o Surfista Prateado (2007); Os Reis da Rua (2008); Heróis (2009); Código de honra (2011); Capitão América: O Primeiro Vingador (2011); The Avengers: Os Vingadores (2012); O Homem de Gelo (2012); Capitão América 2: O Soldado Invernal (2014); Vingadores: Era de Ultron (2015); Capitão América: Guerra Civil (2016); Homem-Aranha: De Volta ao Lar (2017); Vingadores - Guerra Infinita (2018)

Ed Harris

 









Coma (1978); A Fronteira (1980); Cavaleiros de Aço (1981); Creepshow: Show de Horrores (1982); Os Eleitos - Onde o Futuro Começa (1983); A Baía do Ódio (1985); Walker (1987); Paris Trout (1991); O Sucesso a Qualquer Preço (1992); A Firma (1993); Apollo 13 - Do Desastre ao Triunfo (1995); A Rocha (1996); Poder Absoluto (1997); O Show de Truman (1998); Círculo de Fogo (2001); Uma Mente Brilhante (2001); As Horas (2002); Meu Nome é Radio (2003); O Segredo de Beethoven (2006); Medo da Verdade (2007); A Lenda do Tesouro Perdido: Livro dos Segredos (2007); Appaloosa - Uma Cidade Sem Lei (2008); Sem Dor, Sem Ganho (2013); Expresso do Amanhã (2013); Tempestade: Planeta em Fúria (2017)

John Hurt

 









O Homem Que Não Vendeu Sua Alma (1966); A Lenda da Flauta Mágica (1972); O Expresso da Meia-Noite (1978); Alien, o Oitavo Passageiro (1979); O Homem Elefante (1980); O Casal Osterman (1983); 1984 (1984); S.O.S. - Tem um Louco Solto no Espaço (1987); Escândalo - A História que Seduziu o Mundo (1989); Frankenstein - O Monstro das Trevas (1990); Rei Por Acaso (1991); Rob Roy: A Saga de uma Paixão (1995); Contato (1997); Rota de Fuga (1999); O Capitão Corelli (2001); Hellboy (2004); A Chave Mestra (2005); Tiros em Ruanda (2005); V de Vingança (2005); Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal (2008); Hellboy II: O Exército Dourado (2008); Outlander: Guerreiro vs Predador (2008); Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 1 (2010); Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2 (2011); Imortais (2011); Expresso do Amanhã (2013); Hércules (2014).
 

Tilda Swinton

 










Caravaggio (1986); O Jardim (1990); Eduardo II (1991); Orlando - A Mulher Imortal (1992); Zona de Conflito (1999); A Praia (2000); Vanilla Sky (2001); A Confissão (2003); Constantine (2005); As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa (2005); As Crônicas de Nárnia: Príncipe Caspian (2008); O Curioso Caso de Benjamin Button (2008); As Crônicas de Nárnia: A Viagem do Peregrino da Alvorada (2010); Precisamos Falar Sobre o Kevin (2011); Expresso do Amanhã (2013); Doutor Estranho (2016); War Machine (2017); Suspiria (2017); Okja (2017)


Octavia Spencer

 









Tempo de Matar (1996); Nunca Fui Beijada (1999); Quero Ser John Malkovich (1999); Na Mira do Inimigo (2000); Homem-Aranha (2002); Coach Carter: Treino para a Vida (2005); Baila Comigo (2005); Miss Simpatia 2: Armada e Poderosa (2005); Arraste-me para o Inferno (2009); H2: Halloween 2 (2009); Um Jantar para Idiotas (2010);Histórias Cruzadas (2011); Expresso do Amanhã (2013); A Série Divergente: Insurgente (2015); A Série Divergente: Convergente (2016); Papai Noel às Avessas 2 (2016); Estrelas Além do Tempo (2016); A Cabana (2017); A Série Divergente: Ascendente (2017).

Jamie Bell 










Billy Elliot (2000); Contra Corrente (2004); King Kong (2005); A Conquista da Honra (2006); Jumper (2008); Um Ato de Liberdade (2008); A Legião Perdida (2011); À Beira do Abismo (2012); Expresso do Amanhã (2013); Ninfomaníaca: Volume 2 (2013); Quarteto Fantástico (2015); 6 Days (2017)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá Cinéfilos.
Obrigado por visitarem minha página.
Estejam à vontade para comentarem, tirarem dúvidas ou sugerirem resenhas.
Os comentários sofrem análises prévias para evitar spans. Tão logo sejam identificados, publicarei. Quaisquer dúvidas, verifiquem a Política de Conduta do blog.
Sua opinião e comentários são o termômetro do meu trabalho.
Visite a minha página homônima no Facebook
Bem vindos.
Cinéfilos Para Sempre