sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

O HOMEM DUPLICADO / ENEMY (2013) - CANADÁ / ESPANHA / FRANÇA





ANALOGIAS E METÁFORAS

(o texto contém spoilers em uma determinada parte)

“O caos é uma ordem ainda não decifrada” com essa frase inicia-se um dos filmes mais interessantes e metafóricos dos últimos anos: "O Homem Duplicado". A sinopse parece ser simplória, mas o espectador verá que sua interpretação não é tão simples assim. 



Adam Bell (Jake Gyllenhaal) é um professor de história que dá aulas  em uma universidade. Leva uma vida monótona ao lado de sua namorada Mary (Mélanie Laurent). Conversando com um colega de trabalho pede a indicação de um bom filme. Assistindo ao filme, Adam percebe algo inusitado: um dos atores parece ser idêntico a ele. Sua curiosidade o leva a descobrir Anthony Claire (cujo nome artístico é “Daniel Saint Claire”), um homem casado com a esposa grávida, Helen (Sarah Gadon).  Adam resolve localizar seu duplo e tentar entender se há algum motivo para tal semelhança.



Este é o tipo de filme que se vc estiver com celular na mão, olhando Facebook, zap ou distraído, esqueça. É o tipo de produção que se não há uma atenção completa a ideia se perde-se e o filme soará sem sentido ou absurdo.



O diretor Denis Villeneuve (Os Suspeitos; A Chegada e Blade Runner 2049) adaptou a obra do escritor português José de Saramago (que teve adaptado para o cinema também  “Ensaio Sobre a Cegueira) de uma forma muito particular, num roteiro rodeado de metáforas que remete a várias questões: ilusão, realidade, loucura, passado, futuro ? Bom, na verdade nada disso ou pelo menos alguma coisa disso como veremos abaixo.





(SE VOCÊ NÃO ASSISTIU O FILME  PULE ESTA PARTE)

Não há como falar de O Homem Duplicado sem explicá-lo, pois é o tipo de filme que depois que termina abre um leque de dúvidas e hipóteses. Vou tentar esclarecer algumas.
Anthony vive com sua mulher grávida e sabemos que ele é (ou já foi) infiel a ela (as desconfianças da esposa são a confirmação desse fato). Ele frequenta um clube de strippers onde vê uma mulher pisoteando uma aranha. Sua visão das aranhas é uma mudança da realidade. Ele não vê as mulheres nuas no clube de Strippers, ele vê aquilo que deseja: uma mulher esmagando uma aranha que simboliza sua escravidão, sua vida presa às mulheres que o controlam: sua esposa e sua mãe (lembram da frase “toda ditadura possui uma obsessão”?). As aranhas são as mulheres que estiveram (ou estão) na vida de Jake. Ele abriu mão de seu sonho como ator (de segunda, em pequenas participações  em filmes) para ter um trabalho fixo como professor: e isso aconteceu há 6 meses, tempo que sua esposa iniciou a gravidez.
A essa altura vocês devem  ter sacado que Adam e Anthony são a mesma pessoa (e que agora eu comecei o parágrafo falando de Anthony, não de Adam). Sua esposa  não sabia que ele começara a trabalhar como professor e ele, em seu personagem, não a reconhece nessa nova personalidade (quem viu "Fragmentado" entenderá melhor essa questão de personalidades)
O acidente de carro é o fim de realidade que Anthony impõe à sua mente, um modo de dar fim a um relacionamento "infiel" (já que Mary só existe em sua mente). O Para-brisas quebrado representa uma teia, teia que o envolverá novamente, ou seja: aos braços de sua esposa (a perda da liberdade).  Ao encontrar a chave do clube de strippers, ele comunica à esposa a necessidade de fazer algo, mas ao chegar em seu quarto ele vê uma aranha gigante onde estaria sua esposa. É uma analogia a impossibilidade de Anthony de manter-se fiel à esposa. É a repetição do ciclo como ele falara no início quando dava aulas ("é um padrão que se repete por toda história"). A história aqui é a história da vida dele e o padrão como dito é a sua infidelidade que retornará (como ele falara na aula em "repetições cíclicas").

Simbolismos não faltam: 
Aparece a imagem duas torres gêmeas; quando "o professor" encontra a esposa do ator estão sentados em bancos  idênticos, lado a lado;  quando o professor fala ao telefone com a esposa do ator, no fundo, há 2 portas idênticas, uma ao lado da outra;  esposa e "namorada" são loiras e são parecidas;   ele mata o alter ego e a namorada deste (para voltar a ser fiel à esposa e ter a vida que ela sempre sonhou);   a teia de aranha no carro capotado significa a volta à esposa e ao controle e ditadura que julga sofrer desta;   a aranha gigante surge na cidade logo após sua conversa com a mãe (sua mãe é a mais dominadora em sua concepção);   quando Adam vai ao encontro de Anthony no hotel há uma placa escrita 'FREE SATEL ITE'. A ausência de um L ( SATELLITE) é uma dica de que há apenas uma pessoa no encontro;   o ritmo lento é proposital porque a vida de Anthony é assim: se tornou monótona e cansativa; a fotografia do filme em amarelo nos revela um clima de angústia, claustrofobia, inércia


 (FIM DAS EXPLICAÇÕES)

O elenco está ótimo. Jake Gyllenhaal que trabalhara com o diretor em "Os Suspeitos" tem em seu currículo filmes bem diferentes do habitual, vejamos como exemplo o já citado "Donnie Darko",  sua dupla caracterização ficou ótima. Realmente parecem ser dois atores em cena com características distintas. Sarah Gadon, Mélanie Laurent e Isabella Rossellini também estão bem. São praticamente 4 atores em cena e que seguram o filme.




O Homem Duplicado não é para todas as plateias. Se você gosta de filmes movimentados, com reviravoltas e muita ação esqueça, esse não é o seu filme. Agora se você gosta de produções que centrem mais em cinema em sua essência esse pode ser uma boa escolha. Por ser independente não sofre tantas pressões da indústria para entregar um produto mastigado ao consumidor e isso é algo a ser citado, mas também paga o preço de ser visto por um público muito restrito. Diversão para quem não se preocupa com o andamento do filme, mas sim seu conteúdo.


Trailer:

Curiosidades:
Javier Bardem (Onde os Fracos não Têm Vez) e  Christian Bale (Trilogia Batman) foram sondados para o papel

A aranha gigante que caminha pela cidade é uma referência a escultura de Louise Bourgeois chamada "Maman"


Filmografia Parcial:
Jake Gyllenhaal

 







 
Donnie Darko (2001); O Dia Depois de Amanhã (2004); O Segredo de Brokeback Mountain (2005); Zodíaco (2007); Entre Irmãos (2009); Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo (2010); Contra o Tempo (2011); Marcados para Morrer (2012); O Homem Duplicado (2013); O Abutre (2014); Nocaute (2015) Animais Noturnos (2016); Vida (2017).

Isabella Rossellini

 








O Sol da Meia Noite (1985);  Veludo Azul (1986); Marcas de uma Paixão (1987); Um Toque de Infidelidade (1989); Coração Selvagem(1990); Coração Selvagem (1992); Sem Medo de Viver (1993); Wyatt Earp (1994); Minha Amada Imortal (1994); O Crime do Século (1996); O Rei do Pedaço (2004); O Ditador (2005); A Solidão dos Números Primos (2010); O Homem Duplicado (2013); Joy: O Nome do Sucesso (2015); Vita and Virginia  (2018)

Sarah Gadon

 










Siblings (2004); Charlie, Um Grande Garoto (2007) Um Casal Quase Perfeito 3 (2008); A Casa dos Sonhos (2011); O Homem Duplicado (2013); O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro (2014); Drácula: A História Nunca Contada (2014); A Jovem Rainha (2015); A Nona Vida de Louis Drax (2016); Indignação (2016)

Mélanie Laurent  

 









Dias de Glória (2006); Não Se Preocupe, Estou Bem (2006); Paris (2008); Bastardos Inglórios (2009); Trem Noturno para Lisboa (2013); Truque de Mestre (2013); O Homem Duplicado (2013); Marcas do Passado (2014); Le retour du héros (2018)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá Cinéfilos.
Obrigado por visitarem minha página.
Estejam à vontade para comentarem, tirarem dúvidas ou sugerirem análises.
Os comentários sofrem análises prévias para evitar spans. Tão logo sejam identificados, publicarei. Quaisquer dúvidas, verifiquem a Política de Conduta do blog.
Sua opinião e comentários são o termômetro do meu trabalho.
Visitem a minha página homônima no Facebook onde coloco muitas curiosidades sobre cinema e algo de séries (se puderem curtir ajudaria)
Bem vindos.
Cinéfilos Para Sempre