segunda-feira, 16 de maio de 2016

MENTES PERIGOSAS / DANGEROUS MINDS (1995) - ESTADOS UNIDOS






A arte de ensinar e dar dignidade

Filme baseado na obra de LouAnne Johnson: "My Posse Don't Do Homework" de 1992 e rebatizado posteriormente como "Dangerous Minds", na qual leva o título desse filme.  LouAnne foi ex-fuzeilra, professora e é autora de livros. Os produtores Don Simpson / Jerry Bruckheimer  (Don faleceu em janeiro de 1996) produziram muitos filmes que eram a cara da geração 80/90: “Top Gun”, “Um Tira da Pesada I e II”, “Flashdance”, “Dias de Trovão”, “Maré Vermelha”, “Os Bad Boys” entre outros e resolveram fazer o filme "de professor", onde colocaram Michele Pfeifer (linda) à frente do elenco.







O filme se inicia com a música “Gangsta's Paradise”, sucesso incontestável e muito apropriado dentro do tema,  contando a história de Louanne Johnson, separada do marido, à procura de um emprego numa escola de ensino médio americano. Seu amigo,  Hal Griffith (George Dzundza), consegue uma entrevista, em um colégio em Palo Alto, com a intenção de ajudá-la a concluir seu curso, pois casara-se antes de conseguir o certificado e agora necessita de créditos para lecionar. Para sua surpresa é admitida imediatamente e encaminhada para sua nova turma. Quando entra na sala de aula, percebe que foi designada para a vaga de uma antiga professora que abandonou a turma, por um motivo muito simples: a turma é de estudantes com problemas sociais, comportamentais e sem o menor interesse em seguir um método de aprendizado. 






Você provavelmente já viu este filme, não? Pois bem, é isso mesmo, tirando umas variáveis aqui e ali é parecido com alguns filmes sim, mas com um pequeno detalhe: ao contrário dos personagens masculinos, aqui temos uma personagem feminina com uma roupagem de fragilidade e fineza. Claro que a beleza de Michele Pfeifer foi um chamariz para o filme, mas a atriz já provou seu talento com duas indicações ao Oscar por outros filmes. Só que o método da professora é um pouco diferente: ela resolve começar com a música de Bob Dilan "Mr Tanbourine Man" e, para aqueles que nunca entenderam o significado da letra, já seria uma boa dica conferir.  O roteiro de Ronald Bass a partir do livro, deu o dinamismo que o filme necessitava para prender o espectador. Bass tem em seu currículo filmes importantes como escritor e roteirista. Podemos citar: O Mistério da Viúva Negra (1987); Rain Man (1988); O Casamento do Meu Melhor Amigo (1997) ; Amor Além da Vida (1998) e Armadilha (1999).







Michele (ou Louanne, como preferirem) resolve ministrar suas aulas através de poesias, que mostram o cotidiano dos jovens. Óbvio que suas ações não passam desapercebidas pelo diretor, que lhe aborda de uma maneira duramente educada, lhe informando que não está seguindo o que foi designado pela secretaria de educação. Seja ensinando um golpe de caratê ou levando os alunos por conta própria ao parque, Louanne tenta dar dignidade a esses jovens, não sem ser recriminada pelo sistema. O interessante é que quando a professora resolve seguir o método tradicional, os alunos, em contraparte, resolvem voltar ao comportamento habitual.






Há determinadas cenas que, para o público brasileiro, podem parecer exageradas, como a professora indo à casa de alunos ou abrigando, em sua casa, um aluno maduro com problemas. Se atentarmos que é baseado em um livro autobiográfico, então temos que aceitar que a professora realmente fez algo além do esperado. Outras cenas são bem interessantes como a em que Louanne é abordada por uma senhora, que tira seus filhos da escola. Ou quando a professora dá a notícia da morte de um aluno.






Filmes de professor podem ser uma armadilha, ou seja, podem ser bons ou ruins. Exemplos não faltam nessa linha: “O Preço do Desafio”, “Um Diretor Contra Todos”, “Ao Mestre com Carinho”, “Sociedade dos Poetas Mortos’; “Coach Carter’ (treinador, mas com faceta de professor) e “187 - O Código”. Todos estes apresentam suas facetas e todos tentam mudar a atitude dos jovens frente à vida. Mostram que não se detêm frente à um sistema educacional arcaico e pré-estabelecido.  Todos os filmes citados são de personagens masculinos e aí entra a maior dificuldade desse filme: uma professora americana, fragilizada e traumatizada por um relacionamento que não deu certo, tendo que  se posicionar frente à adolescentes problemáticos e desafiadores. Não são mais crianças e não são adultos. Acham que podem tudo, mas não conhecem nenhum caminho a seguir. Quantos  adolescentes assim você já viu? Vários, acredito. Quantos professores (as) você pode dizer que mudaram sua vida? Um ou dois?



 

Os maiores problemas no ensino não são os professores, é a já citada metodologia ultrapassada que pune quem tenta inovar. O outro problema são os pais que acham que mandar os filhos para escola basta para que estes consigam vencer na vida. A escola é apenas um local onde seus filhos estudam. Se querem que eles vençam, não deixem nas mãos de terceiros. Direcione você mesmo o caminho que quer se seu(s) filho(s) sigam, seja em atividades extra curriculares (e há muitos cursos gratuitos) ou levando a lugares onde aprenderão muitas coisas como museus e bibliotecas. A educação de um filho depende dos pais. Vale pela temática, vale por Michele, vale como reflexão.



Trailer:







Clip Coolio - Gangsta's Paradise






Curiosidades:


Michele Pfeifer participou do clip Gangsta's Paradise. O rapper Coolio ganhou um Grammy por melhor performance solo de um rapper, além do MTV Music Awards como melhor vídeo de rap e melhor vídeo de filme.

A atriz já foi indicada 2 vezes ao Oscar  por "Susie e os Baker Boys" (1990) e "As Barreiras do Amor" (2010).

O filme recebeu análises negativas em seu lançamento nos EUA, mas teve boa receptividade do público gerando, inclusive, uma série de Tv.

No filme a atriz usa a canção de Bob Dylan para aprendizado, no livro a autora usa canções de rap.

O ator Wede Domínguez,  que fez o papel de Emilio Ramirez (o bad boy que abrigou-se na casa da professora), veio a falecer em 26 de agosto de 1998, aos 32 anos, de insuficiência respiratória. Domínguez também participou do Clip do grupo REM na música "Losing my Religion" (cenas abaixo).

 



  





Filmografia Parcial:

Michelle Pfeiffer
Grease 2: Os Tempos da Brilhantina Voltaram (1982); Scarface (1983); Um Romance Muito Perigoso (1985); Ladyhawke- O Feitiço de Áquila (1985); As Bruxas de Eastwick (1987); De Caso com a Máfia (1988); Conspiração Tequila (1988); Ligações Perigosas (1988); Susie e os Baker Boys (1989); A Casa da Rússia (1990); Frankie & Johnny (1991); Batman: O Retorno (1992); A Época da Inocência (1993); Lobo (1994); Mentes Perigosas (1995); Íntimo & Pessoal (1996); Revelação (2000); Hairspray: Em Busca da Fama (2007); Stardust: O Mistério da Estrela (2007); Sombras da Noite (2012).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá Cinéfilos.
Obrigado por visitarem minha página.
Estejam à vontade para comentarem, tirarem dúvidas ou sugerirem análises.
Os comentários sofrem análises prévias para evitar spans. Tão logo sejam identificados, publicarei. Quaisquer dúvidas, verifiquem a Política de Conduta do blog.
Sua opinião e comentários são o termômetro do meu trabalho.
Visitem a minha página homônima no Facebook onde coloco muitas curiosidades sobre cinema e algo de séries (se puderem curtir ajudaria)
Bem vindos.
Cinéfilos Para Sempre