sábado, 4 de novembro de 2017

O SAL DA TERRA / LE SEL DE LA TERRE / THE SALT OF THE EARTH / (2014) - FRANÇA / BRASIL / ITÁLIA




"AS PESSOAS SÃO O SAL DA TERRA"

"Um fotografo é alguém que desenha com luz, um homem que escreve e reescreve o mundo com luzes e sombras". Com essa frase podemos iniciar “O Sal da Terra”, documentário de Win Wenders e Juliano Ribeiro Salgado indicado ao Oscar de 2015. O diretor conta a trajetória do fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado que, ao longo de sua vida, transportou através de suas lentes, o registro de um mundo que pouco conhecemos de verdade: o mundo da perplexidade, da mazela e de esperança.  Ele nos leva a ver o mundo de Serra Pelada, as chacinas africanas e um novo projeto de reconstrução da Mata Atlântica. É um filme sobre um homem, sobre a história de todos nós, sobre a vida.



O Sal da Terra é narrado de forma cronológica, mostrando Sebastião em suas andanças e o resultado é sorrisos e lágrimas. Começamos por Serra Pelada aonde descreve homens que eram "escravos de si mesmos",  revelando o formigueiro humano na febre do ouro e as regras sociais dentro daquele mundo próprio. Um mundo de conversas e ruídos, de batidas em pedras.


Sebastião, ao longo de 40 anos, fotografou e conheceu  "As Américas" repleta de povos e culturas tão diferentes quanto impressionantes;  o Ártico (ao lado do filho); o interior do Brasil; os campos de petróleos incendiados no Iraque; a Africa, mostrando fome, miséria, martírio e as doenças. Imagens duras e angustiantes de uma dura realidade ignorada por outros povos. Seres humanos largados à própria sorte como na Etiópia, Sudão e Mali. Sua obra “Exôdo “ abrangeu os refugiados da guerra de Ruanda que fugiram para Congo e Burundi. Um massacre de milhares não cobertos pelas tvs. A narração adianta e vamos para "Gênesis", onde o espectador percebe que um homem com força de vontade pode fazer a diferença num mundo apático e, em sua maioria, com as pessoas voltadas a ajudarem apenas a si mesmas e aos mais próximos.


O Sal da Terra é um documentário excelente. Win Wenders e Juliano Ribeiro Salgado souberam intercalar narrativa com as incríveis fotos de Sebastião, em preto e branco, que por si só já falam tudo. Suas imagens são de rara inspiração, capazes de captar a beleza e a feiura de um mundo tão díspar. Contém fotos fortes  sim, mas revela uma verdade que muitos preferem não descortinar. Claro que Sebastião não sai imune ao voltar suas lentes para o desespero e morte, mas a direção da dupla Wenders e Juliano nos brinda também com a esperança, a capacidade do ser humano em reverter os danos da natureza. 
Um documentário obrigatório para cinéfilos e que merecia melhor sorte no Oscar.

Trailer:



Curiosidades:
Win Wenders já teve 3 documentários indicados ao Oscar: Buena Vista Social Club (1999); Pina (2011); O Sal da Terra (2014).

Filmografia:
Wim Wenders
O Medo do Goleiro Diante do Pênalti (1972); A Letra Escarlate (1973); O Amigo Americano (1977); O Estado das Coisas (1982); Paris, Texas (1984); Asas do Desejo (1987); Até o Fim do Mundo (1991); Tão Longe, Tão Perto (1993); O Céu de Lisboa (1994);  O Fim da Violência (1997); O Hotel de Um Milhão de Dólares (2000); Medo e Obsessão (2004); Estrela Solitária (2005); O Sal da Terra (2014); Tudo Vai Ficar Bem (2015); Os Belos Dias de Aranjuez (2016); Submersão (2017);

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá Cinéfilos.
Obrigado por visitarem minha página.
Estejam à vontade para comentarem, tirarem dúvidas ou sugerirem análises.
Os comentários sofrem análises prévias para evitar spans. Tão logo sejam identificados, publicarei. Quaisquer dúvidas, verifiquem a Política de Conduta do blog.
Sua opinião e comentários são o termômetro do meu trabalho.
Visite a minha página homônima no Facebook onde coloco muitas curiosidades sobre cinema e algo de séries.
Bem vindos.
Cinéfilos Para Sempre