quinta-feira, 8 de março de 2018

TIGRE BRANCO / BELYY TIGR / WHITE TIGER (2012) - RÚSSIA


GUERRA SOBRENATURAL


Segunda Guerra Mundial, uma coluna de tanques soviéticos é dizimada por um único tanque nazista.  O tanque passa a ser apelidado de “Tigre Branco”, um Fantasma da Guerra. Ele surge inesperadamente destruindo tanques e desaparece tão misteriosamente quanto surgira. Há apenas um único sobrevivente: um motorista de tanque encontrado com 90 % do corpo queimado. Inexplicavelmente seu organismo, depois de algumas semanas, promove quase que uma cura completa. A situação deixa a todos curiosos, pois o soldado não se recorda de quem é e o exército não sabe qual sua verdeira identidade ou origem dando-lhe o nome de Naydenov (Aleksey Vertkov). A única lembrança que possui é que fora atacado pelo “Tigre Branco” que descreve como sendo capaz de suportar artilharia pesada  e que seu destino é destruir esse blindado. O comandante  Fedotov (Vitaliy  Kishchenko) recruta Naydenov para enfrentar a indestrutível  máquina com um novo tanque com uma blindagem muito mais reforçada.  Aliado a outros dois soldados, considerados os melhores de seus grupos, o trio começa a caça de algo que pode ser impossível de ser detido.



Filme de guerra russo com fantasia e algum drama, Tigre Branco, foi selecionado pela Rússia a concorrer ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro de 2013 (mas não entrou na disputa) e narra a estória (fictícia, baseada no livro de Ilya Boyashov) de um estranho soldado sem identidade que se torna obcecado em destruir um tanque, já perto do final da guerra,  com características sobrenaturais e este passa a declarar poder se comunicar com veículos blindados (!!!???) que lhe ajudariam em um futuro confronto. 


Essa grata surpresa, vinda da Rússia, nos brinda com um filme de guerra muito interessante, pois adiciona elementos sobrenaturais, algo não muito comum de ser visto. Toda guerra cria lendas e mitos em torno de seus eventos e aqui temos duas lendas: a do homem desconhecido e de um tanque que parece não ter tripulantes. Como são raras as produções russas que chegam por aqui, cria-se até uma certa surpresa de vermos um filme bem dirijo e estruturado. Há boas cenas de combate, um mistério em torno de uma máquina de guerra que começa a disseminar rumores que assustam aos soldados e combates bem interessantes. Fazer filmes sobre tanques de guerra, não é algo muito fácil. Há produções premiadas como "Líbano" (2009) e "A Fera da Guerra" (que analisei há poucos dias), um drama de guerra com pitadas de reflexões. Tigre Branco não é um filme que visa levar a divagações, sua principal característica é entreter e, nesse  modelo, o faz muito bem.


O filme apoia-se principalmente na atuação de dois atores:  Aleksey Vertkov e Vitaliy  Kishchenko, mas há mais algumas qualidades a serem destacadas: a ótima fotografia de Aleksandr Kuznetsov,  uma edição de som de primeira (que até inclui um momento de "Cavalgada das Valquírias" de Wagner) e a estória em si que realmente causa expectativa de sua conclusão. Há até uma cena em uma vila abandonada que lembra os climas dos filmes de Western. Mesmo com essas boas características, Tigre Branco não foge de ter alguns (poucos) momentos morosos e um final que até considerei mitológico, numa estória muito próxima  ao conto de "Moby Dick" como o diretor assumira (outros poderão encontrar inspiração em “Encurralado” de Spielberg), apesar de o final mesmo ser uma cena de discurso de cunho filosófico sobre a derrota da Alemanha frente ao exército soviético, o destino de seu líder e o fim guerra onde o anti-semitismo e o fascismo permaneceriam. Algo que destoou do todo. 


Tigre Branco pode ser uma boa pedida pra quem curte filmes de guerra cuja ótica do conflito não seja a americana.  É um outro jeito de filmar, um outro ritmo e aqueles que estão acostumados a heróis com façanhas quase impossíveis no front de batalha poderão ter uma certa insatisfação com o modo mais realísticos de mostrar a guerra.  Uma boa oportunidade de conferir o cinema russo e ver que há muitas qualidades cinematográficas vinda deste país a serem descobertas.

Trailer:




Curiosidades:
O filme custou $11,000,000

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá Cinéfilos.
Obrigado por visitarem minha página.
Estejam à vontade para comentarem, tirarem dúvidas ou sugerirem análises.
Os comentários sofrem análises prévias para evitar spans. Tão logo sejam identificados, publicarei. Quaisquer dúvidas, verifiquem a Política de Conduta do blog.
Sua opinião e comentários são o termômetro do meu trabalho.
Visitem a minha página homônima no Facebook onde coloco muitas curiosidades sobre cinema e algo de séries (se puderem curtir ajudaria)
Bem vindos.
Cinéfilos Para Sempre