segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

EU EXISTO / JESTEM / I AM (2005) - POLÔNIA






PROCURANDO UM LUGAR NO MUNDO


Kundel (Piotr Jagielski) é um garoto de 11 anos que foge do orfanato  e volta para sua cidade natal. Seu primeiro impulso é se encontrar com a mãe que não demonstra satisfação com a sua volta. Alcoólatra deseja um homem que a ame e não um filho para cuidar. Sua mãe (a atriz Edyta Jungowska) tem uma péssima reputação no lugar, sendo conhecida por ter vários amantes. Kundel passa a perambular pelas ruas roubando comida e catando latas para sobreviver e fugindo de outros garotos que o perseguem.



Certo dia encontra uma velha embarcação abandonada e resolve morar no local ao lado de uma casa onde reside um pai com duas filhas. Kundel trava amizade com a mais nova, a menina Kuleczka (Agnieszka Nagórzycka) que rouba e bebe as cervejas do pai e nutre sentimentos platônicos pela mais velha (a atriz Barbara Szkaluba), onde sempre a observa de longe. A irmã mais velha apenas observa aquele garoto no barco e o pai ainda desconhece sua presença no local.



Eu Existo é um duro retrato de realidade, não só da Polônia, mas em várias partes do mundo. Uma estória universal vivida diariamente por várias crianças  que vivem nas periferias das grandes cidades e que precisam encontrar um lugar no mundo, uma identidade, nesse mesmo mundo indiferente e frio que muitos preferem ou fingem não ver. Em alguns momentos o filme parece um conto de fadas, em outros, um realismo incômodo.



A Fotografia de Artur Reinhart é algo a ser destacada. O tom sépia, praticamente dominante, traz aquele ar de frieza, solidão e desolação. E nesta obra o trabalho do diretor de fotografia foi fundamental: a diretora optou por colocar poucos diálogos no filme e amplificou o uso de imagens para mostrar os sentimentos dos personagens, aliado as belas locações, Eu Existo mostrou-se um grande acerto, pois as imagens substituem as palavras e o espectador não tem aquela sensação de tédio que o gênero as vezes peca em mostrar.



O elenco se resume em poucos atores e os que s destacam são a dupla central interpretados por Piotr Jagielski e Agnieszka Nagórzycka. A cineasta polonesa Dorota Kedzierzawska conseguiu extrair, com muita sensibilidade, grandes performances da dupla mirim, mostrando que possui uma grande facilidade em dirigir crianças, algo muito difícil.



A História de "Jestem" é muito curiosa visto que enquanto filmava o documentário "Agnieszka, a diretora conheceu um menino maltrapilho que vivia nas ruas, onde passava fome e diversas outras necessidades. Ao conhecer sua estória, transpôs para tela um pouco daquilo que aprendeu naquele breve contato.



Eu Existo é um filme tocante e sensível, um produção de baixo orçamento feita com muita competência  É a  história de uma criança que não pode se comportar como criança para sobreviver. Uma chance rara de ver uma produção de um pais da qual pouca coisa comercialmente chega por aqui, apenas nos circuitos alternativos.

Prêmios:
Camerimage 2005
Polish Film Festival 2005
Cinekid 2006
Polish Film Awards 2006
Berlin International Film Festival 2006   



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá Cinéfilos.
Obrigado por visitarem minha página.
Estejam à vontade para comentarem, tirarem dúvidas ou sugerirem análises.
Os comentários sofrem análises prévias para evitar spans. Tão logo sejam identificados, publicarei. Quaisquer dúvidas, verifiquem a Política de Conduta do blog.
Sua opinião e comentários são o termômetro do meu trabalho.
Visitem a minha página homônima no Facebook onde coloco muitas curiosidades sobre cinema e algo de séries (se puderem curtir ajudaria)
Bem vindos.
Cinéfilos Para Sempre