quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

MAY - OBSESSÃO ASSASSINA / MAY (2002) - ESTADOS UNIDOS





VALE PELA ATUAÇÃO DE ÂNGELA BETTIS
CONTÉM SPOILERS


Filme independente que foi direto para o mercado de vídeo. Conta a história de  May Dove Canady (Angela Bettis), uma criança tímida, com problemas de estrabismo em um dos olhos. Seus pais são pessoas estranhas e pouco contribuem para a sua melhora. Sua mãe lhe coloca um tapa olho para ir a escola, mas May é rejeitada pelas outras crianças. Em seu aniversário ganha uma boneca chamada Susie, que fica em uma caixa com tampa de vidro, que não pode tocá-la e May lhe diz que será sua primeira amiga.
May cresce, e continua à procura de pretendentes e / ou amigos. Vai a um oculista que lhe passa uma lente de contato especial que lhe ajudará a superar seu problema.


Trabalhando como ajudante em uma clínica veterinária que opera animais, apaixona-se pelo jovem cineasta Adam Stubbs (Jeremy Sisto), enquanto passa a ser assediada por uma colega de trabalho: a desinibida  Polly (Anna Faris), que tenta seduzi-la aproveitando-se de sua carência afetiva.
 


A atuação de Angela Bettis como May poderia ser considerada brilhante, se não estivesse praticamente reprisando o seu papel de “Carrie, a Estranha” na refilmagem de 2002. Não que os argumentos sejam iguais, mas não há como, para quem assistiu, não achar que é a personagem “Carrie”, em alguns momentos, principalmente quando fica furiosa (talvez quem tenha assistido "Carrie" depois, possa achar que ela tirou sua inspiração deste filme).

 
Sorte da atriz lhe deram a oportunidade de fazer um personagem com três facetas bem distintas: meiga e apaixonada; ingênua e rejeitada; psicótica. Ângela é o único motivo deste filme, pois os demais protagonistas estão muito ruins. Jeremy Sisto não consegue a química exigida para o papel e tem uma atuação sonolenta (literalmente).


O curioso é que quase todos os personagens deste filme são estranhos; o namorado idealizado  por May tem um quarto com figuras de terror e produz um curta ridículo e sem nexo.  E ele não consegue perceber nenhum problema com May no início. Sisto  não conseguiu transmitir ao público se incomodavam ao seu personagem as histórias bizarras contadas por May no seu dia- a- dia na clínica.  Polly parece uma pessoa que não pode viver sem sexo e deram para a atriz falas horrorosas. Suas parceiras eventuais são vazias e as atrizes as interpretam muito mal. May encontra um cara com cabelo risível, além da própria May ser cheia de bonecas e, entre elas, uma que funcionaria como um alter ego (uma boneca Anabelle?). As cenas que mostram a boneca rachando aos poucos ficaram muito bem, assim como a analogia da fragmentação personalidade de May.

 

O filme em si não é um clássico. É um filme de terror interessante, mas entende-se porque, diante de tantos outros filmes, acabou relegado a exibições sazonais. Essa tentativa de se contar uma estória de Frankenstein moderno, poderá agradar a uma parcela do público, pois a inserção de poucos efeitos e a boa atuação da atriz, sustentam o filme. O ponto fraco da trama é percebermos que do meio do filme para frente dá pra saber quase com exatidão como o filme terminará.


Trailer :





Curiosidades:
A atriz texana Angela Bettis já fez participações especiais em alguns seriados: "Um  Toque De Um Anjo"; "Sliders"; "House";  'Dexter',  "CSI: Crime Scene Investigation"

Ken Davitian tem uma extensa biografia alternada entre filmes e séries. Seu papel mais conhecido é o de Azamat, o parceiro inseparável de "Borat", no filme homônimo.

O diretor Lucky McKee aparece em duas cenas dentro de um elevador
 
Trilha Sonora:
Where Did the Home Team Go - The Kelley Deal 6000
When He Calls Me Kitten - The Kelley Deal 6000
Oh! -  The Breeders
Do You Love Me Now? -  The Breeders
The Propeller Plane Crash -  H is Orange
Bullet Point -  H is Orange
Prowler - Alien Tempo Experiment 13
Made to Love You - Alien Tempo Experiment 13
Autopheresis -  Alien Tempo Experiment 13
Frox -  Alien Tempo Experiment 13
Weighting -   Alien Tempo Experiment 13
New Year's Evil -  Alien Tempo Experiment 13
Half-Sick of Shadows -   Alien Tempo Experiment 13
Hot Little Hands - The Wedding's Off
High Wire Walking - The Strangels
Deviation on a Theme -  Jammes Luckett
September Bossa -  Angelo Metz
Hanky Panky - Tommy James & The Shondells
Waiting for Tomorrow - Thrill My Wife
                   
Filmografia Parcial: 
Angela Bettis
Momentos de Paixão (1999); Garota, Interrompida (1999); Filha da Luz (2000); Perfume (2001); May - Obsessão Assassina (2002); Carrie, a Estranha (2002); Noites de Terror (2004); O Círculo da Morte (2005); Drones (2010); The Woman - Nem Todo Monstro Vive na Selva (2011);  Tom Holland's Twisted Tales (2014); Our Little Secret (2017)

Jeremy Sisto
Grand Canyon - Ansiedade de uma Geração (1991); O Esconderijo (1995); As Patricinhas de Beverly Hills (1995); O Jogo da Verdade (1995); Jogo Suicida (1997); O Assassinato do Presidente (1998); Jesus - A Maior História de Todos os Tempos (1999); Caçada Virtual (2000); May - Obsessão Assassina (2002); Pânico na Floresta (2003); Adivinhe Quem Vem Para Morrer (2004); De Repente é Amor (2005); Pecados Mortais (2006);  Frank e o Robô (2012); Break Point (2014); Do Outro Lado da Porta (2016); O Touro Ferdinando (2017)

4 comentários:

  1. Eu adoro muito o trabalho de Anna Faris. Para mim o elenco original é muito bom do Emoji Film. Tinha escutado muitos elogios e depois de ver devo de dizer que realmente essa animação é excelente e muito criativa. O filme é uma viagem cheia de diversão, emoção e aventura, é maravilhoso em todos os aspectos. Tem uma grande animação e uma trilha sonora muito bem elaborada. É um filme feito para crianças, mas seguramente vai agradar aos adultos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Monica. A animação "Emoji" (2017) ainda não assisti. Anna Faris faz uma das vozes dos personagens e, pelo que pude ver, Patrick Stewart ("Charles Xavier" da franquia "X-Men") e Christina Aguilera também participam. Obrigado pelo comentário e pela dica da animação. Abs

      Excluir
  2. Boa noite. Sua resenha vai de encontro a minha percepção sobre o filme. Há pitadas de Carrie, a Estranha. Também notei que em certos momentos Angela Bettis parece reprisar seu desempenho. Em algumas partes o filme se torna monótono e realmente acho que faltou companhia para a protagonista. Dá para assistir sem exigir muito e desse modo até se torna um bom passatempo. Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa note Janerson. Você fez uma ótima síntese do filme. Obrigado pelos comentários. Abraços

      Excluir

Olá Cinéfilos.
Obrigado por visitarem minha página.
Estejam à vontade para comentarem, tirarem dúvidas ou sugerirem análises.
Os comentários sofrem análises prévias para evitar spans. Tão logo sejam identificados, publicarei. Quaisquer dúvidas, verifiquem a Política de Conduta do blog.
Sua opinião e comentários são o termômetro do meu trabalho.
Visite a minha página homônima no Facebook onde coloco muitas curiosidades sobre cinema e algo de séries.
Bem vindos.
Cinéfilos Para Sempre