quarta-feira, 13 de setembro de 2017

O ASILO DO TERROR / ASILO SINISTRO / ASYLUM / HOUSE OF CRAYZIES (1972) - REINO UNIDO








MANICÔMIO SOBRENATURAL


Dr. Martin (Robert Powell), psiquiatra em início de carreira, vai a um sanatório realizar uma entrevista de emprego. O diretor do localDr. Lionel Rutherford (Patrick Magee), lhe informa que está usando uma cadeira de rodas, devido ao antigo médico e sócio do local, Dr. B. Starr, ter lhe atacado em meio a surto sendo colocado junto com outros pacientes do local. Como um teste de capacidade Rutherford desafia Martin a identificar qual dos 4 pacientes que lhe contarão suas estórias é Starr.



Terror episódico da produtora "Amicus", rival da famosa produtora inglesa "Hammer" responsável por vários sucessos de terror. Aqui temos quatro contos de terror assinados pelo roteiro de Robert Bloch, responsável por dar vida nas telas à Norman Bates do famoso "Psicose" dirigido por Alfred Hitchcock. A direção foi parar nas mãos do diretor  Roy Ward Baker (1916–2010) muito atuante entre as décadas de 40 até 70, posteriormente se alternando entre filmes para a tv, cinema e direção de episódios de vários seriados. Baker fez um filme interessante dentro daquilo que as produtoras de terror gostavam de produzir: 4 ou mais estórias mostradas como contos de terror, bem ao estilo das estórias do escritor Edgar Alan Poe. Bloch escreveu bastante para o cinema e tv: "As Torturas do Dr. Diábolo"; "A Casa que Pingava Sangue" e alguns episódios para séries como: "Jornada nas Estrelas"; "Galeria do Terror"; "Gemini Man" (aquele que ficava invisível ao apertar o relógio); "The Alfred Hitchcock Hourentre outros. Terror em episódios foi algo bem popular e alguns hão de lembrar de filmes como: "Pesadelos Diabólicos", "Olhos de Gato", "Creepshow", "As Profecias do Dr Terror" e "No Limite da Realidade" entre outros. Produções de boa aceitação junto ao público.



As histórias são bem interessantes:
No primeiro episódio Walter (Richard Todd) é um homem infeliz, casado com Ruth (Sylvia Syms), uma milionária que não aceita a separação.  Bonnie (Barbara Parkins) se junta a Walter e planejam matar Ruth e fugirem. Só que a falecida era praticante de Vudu e parece que, mesmo depois de morta, não deixará o casal de amantes serem felizes. A história é contada a partir da visão de Bonnie ao Dr Matin.


No segundo episódio o Dr Martin é levado ao quarto de Bruno (Barry Morse), um alfaite ameaçado de despejo pelo senhorio. Sem dinheiro é intimado a sair do local até que recebe a visita do Sr. Smith (Peter Cushing),  um homem que lhe solicita fazer um terno para seu filho. O material é um tecido raro e há instruções de que seja feito apenas durante o período entre meia noite e 5 horas da manhã. Diante da falta de dinheiro e a possibilidade de receber uma vultuosa quantia, o alfaiate aceita a encomenda até que percebe ter se envolvido em algo terrível.


No terceiro episódio a interna Barbara (Charlotte Rampling) solicita ajuda ao Dr Martin para que lhe consiga uma advogado. Ela narra ter estado anteriormente em um sanatório e ter sido levada para a casa pelo irmão para ser tratada por uma enfermeira, quando sua amiga  Lucy (Britt Ekland) aparece com um plano para fugir. Só que Barbara começa a se desentender com sua melhor amiga.


No quarto episódio Martin entrevista o Dr. Byron (Herbert Lom) um médico que parece ter enlouquecido e que cria miniaturas onde alega estar quase transferindo a sua consciência para os bonecos. Dr Martin acredita em seu estado de loucura, mas não sabe que Byron está prestes a ter sucesso em sua empreitada.



O desafio dado ao Dr Martin fica mais interessante quando o espectador percebe que todos tem a letra b começando no nome e que B. Starr pode ser uma homem ou uma mulher. O espectador irá acompanhando as estórias e tentará descobrir quem é o ex médico que agora é paciente. Como quase todas produções do gênero há um final bem interessante e aqui não é diferente.



Do elenco o nome mais famoso é o de Peter Cushing, ator que esteve em várias produções inglesas e que foi revivido digitalmente no último filme da saga Guerra nas Estrelas - Rogue One (2016). O ator tem uma filmografia extensa e admiração de vários fãs. Robert Powell será sempre lembrado por seu papel mais icônico: o protagonista do filme "Jesus de Nazaré" de Franco Zefirelli, aqui bem mais novo, mas mostrando-se ótimo ator. Charlotte Rampling, aos 26 anos, se tornaria uma respeitadíssima atriz de várias produções europeias e, eventualmente, americanas.  Herbert Lom (1917–2012) esteve em várias produções e seu rosto será lembrado por aqueles que já assistiram bons filmes antigos.


O Asilo do Terror é uma produção interessante que para os dias atuais soaria como modesta (mas na época causava medo). Indicada aqueles que procuram filmes antigos de terror, principalmente de origem inglesa, de onde vinham algumas das melhores produções feitas na época. Passatempo interessante que vale pelo conceito, as estórias bem amarradas e pelos bons atores escalados.

Trailer: 





Curiosidades:

Charlotte Rampling foi indicada ao Oscar por "45 Anos" (2015).

Exibido no cinema como "O Asilo do Terror" e na Tv como "Asilo do Terror".

Exibido em VHS como "Asilo Sinistro".

Estreou na Tv no Programa "Primeira Exibição", da Tv Globo, em outubro de 1978.

Título alternativo americano de "House of Crazies" .

Exibido em Portugal como "Lua Vermelha" e na Espanha como "Refugio Macabro".

A Atriz sueca Britt Ekland, que faz Lucy, foi Bond Girl no filme "007 Contra o Homem com a Pistola de Ouro" (1974) e participou do filme "Os Incríveis Wallendas". É ex-esposa de Peter Sellers (Muito Além do Jardim).






O tema do filme (por Douglas Gamley) é uma inspiração em "Uma Noite no Monte Calvo" (A Night on Bald Mountain ) de Modest Petrovich Mussorgsky.


Filmografia Parcial: 

Robert Powell











Um Golpe à Italiana (1969); O Asilo do Terror (1972); Mahler, Uma Paixão Violenta (1974); Tommy (1975); Jesus de Nazaré  (1977); Além do Bem e do Mal (1977); Os 39 Degraus (1978); Arlequim (1980); O Corcunda de Notre Dame (1982); Perigo na Montanha (1984); Frankenstein (1984); A Biblia (miniserie - narrador) 2013.

Peter Cushing













Hamlet (1948); Moulin Rouge (1952); O Espadachim Negro (1954); A Maldição de Frankenstein (1957); O Vampiro da Noite (1958); O Cão dos Baskervilles (1959); A Múmia (1959); A Tortura da Suspeita (1961); A Deusa da Cidade Perdida (1965); As Profecias do Dr Terror (1965);  As Torturas do Dr. Diabolo (1967); Grite, Grite Outra Vez! (1970); A Casa Que Pingava Sangue (1971);  Expresso do Horror (1972); O Asilo do Terror (1972); A Casa do Terror (1974); O Carniçal ou Ente Diabólico (1975); Guerra nas Estrelas (1977); A Mansão da Meia-Noite (1983).


Charlotte Rampling 

 









Os Reis do Ié-Ié-Ié (1964); Os Turbantes Vermelhos (1967); Os Deuses Malditos (1969); O Asilo do Terror (1972); Henrique VIII e Suas Seis Esposas (1972); Giordano Bruno (1973); Zardoz (1974); O Porteiro da Noite (1974); Orca - A Baleia Assassina (1977); O Veredicto (1982); Coração Satânico (1987); Morto ao Chegar (1988); Asas do Amor (1997); O Jardim das Cerejeiras (1999); O 4º Anjo (2001); Vingança Final (2003); A Confissão (2003); Instinto Selvagem 2 (2006); A Lista: Você Está Livre Hoje? (2008); Missão Babilônia (2008); A Duquesa (2008); Melancolia (2011); Trem Noturno para Lisboa (2013); O Quarto Proibido (2015); 45 Anos (2015); O Sentido Do Fim (2017); Red Sparrow (2018).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá Cinéfilos.
Obrigado por visitarem minha página.
Estejam à vontade para comentarem, tirarem dúvidas ou sugerirem análises.
Os comentários sofrem análises prévias para evitar spans. Tão logo sejam identificados, publicarei. Quaisquer dúvidas, verifiquem a Política de Conduta do blog.
Sua opinião e comentários são o termômetro do meu trabalho.
Visite a minha página homônima no Facebook onde coloco muitas curiosidades sobre cinema e algo de séries.
Bem vindos.
Cinéfilos Para Sempre