quinta-feira, 6 de julho de 2017

RUSH: NO LIMITE DA EMOÇÃO / RUSH (2013) - REINO UNIDO / ALEMANHA / ESTADOS UNIDOS



 




GLÓRIA FEITA DE SANGUE, SUOR E LÁGRIMAS

Baseado em fatos reais, narra a história de dois mitos: o inglês James Hunt e o austríaco Niki Lauda desde o primeiro encontro na fórmula 3 até os famosos confrontos na fórmula 1, onde travaram batalhas famosas dentro e fora das pistas. 



Com um péssimo título, "Rush - No Limite da Emoção", que em nada gera curiosidade para se assistir, é um filme surpreendentemente bem feito. Aliais o cartaz também não ajudou em nada. Por um longo tempo não tive curiosidade nem de ver a sinopse. Por algum motivo me passava a sensação de estar vendo em daqueles filmes bem fracos de corridas sem nenhuma realidade. Ledo engano. O filme é totalmente galgado em fatos reais.


 
James Hunt (Chris Hemsworth) é um promissor piloto, que ainda se encontra em categorias inferiores a da fórmula 1 e o destino lhe apresenta o que seria seu nêmesis:  Niki Lauda (Daniel Brühl). A rivalidade dos dois pilotos começa em seu primeiro encontro. Hunt faz uma manobra perigosa e quase tira Lauda da prova. Depois o provoca por dirigir com muito cuidado. Lauda o vê como arrogante, presunçoso e perigoso nas pistas.



Lauda é determinado por natureza e buscou empréstimo financeiro para entrar na fórmula 1, “comprando uma vaga” em uma escuderia menor. Esse movimento estratégico impulsiona os investidores a fazerem o mesmo com Hunt dois anos depois. Só que há uma diferença: Lauda é profissional, entende como poucos de carros e é metódico ao extremo. Consegue chegar à Ferrari por seus méritos. Hunt também consegue a MacLaren por sua reputação dentro das pistas (e não tão interessante para os patrocinadores fora), mas por uma questão de sorte: a saída de Emerson Fitipaldi para a Copersucar.



O diretor Ron Howard já mostrou há muito tempo que sabe passar para as telas ótimos roteiros (Frost / Nixon é bom exemplo) e aqui, novamente caprichou. E se você não conhece esses eventos apreciará ainda mais porque o filme vai revelando aos poucos, de uma forma muito prática, a rivalidade, os bastidores e as próprias corridas, que em nenhum momento foram maçantes, numa excelente montagem. E, para completar, o drama que cada um viveu. Nas pistas e em suas vidas pessoais. O caminho ao topo não foi fácil para nenhum dos dois. Uma rivalidade levada para fora das pistas de dois indivíduos com personalidades completamente díspares. E aí  entra o trabalho de composição do ator.  Daniel Brühlx está excelente. Ele nos faz acreditar que é Lauda com o sotaque e jeito de falar do corredor, graças também a uma ótima maquiagem, com direito a prótese dentária e as queimaduras de Niki.



O filme mostra o "vida louca" Hunt contra o metódico e reservado Lauda. Um profissional,  o outro "bom vivant". Os dois lutando para serem os melhores. Nada de se contentar em ser o segundo. Um critica o outro. Os dois extremos funcionam, cada um a sua maneira. Hunt é o festeiro querido por todos. Lauda é o cara fechado com  poucos amigos, mas apesar de se alfinetarem constantemente percebe-se um respeito mútuo. Nos deixa também na dúvida de quem é o verdadeiro protagonista do filme, porque aborda tão linearmente a vida dos dois pilotos que quando achamos que  finalmente identificamos o personagem principal, nos é mostrado o outro personagem de uma forma igualmente destacada. Ao final (por sinal muito bom) entenderemos para onde a balança pendeu mais.


O elenco está ótimo. Temos Chris Hemsworth (Thor),  Daniel Brühl (Capitão América: Guerra Civil) como os ótimos antagonistas. A personalidade fria de Lauda constatando com a do farrista Hunt caiu como uma luva para os dois atores e, sem eles, talvez o filme não funcionasse tão bem. Temos outros atores conhecidos do publico como: Olivia Wilde (do seriado House),  Alexandra Maria Lara (A Queda! As Últimas Horas de Hitler) e Natalie Dormer (do seriado Game of Thrones) numa rápida participação.



Rush: No Limite da Emoção é um filme com ingredientes como drama, corridas emocionantes, mulheres bonitas e muita competência dos envolvidos. Apesar da longa duração, ultrapassando duas horas de projeção, em nenhum momento torna-se cansativo, muito pelo contrário, o filme só vai crescendo até o final bem sensível. Uma boa oportunidade de se assistir a um filme pipoca que diverte e instrui.


Curiosidades:
O diretor Ron Howard conquistou 2 Oscars: Uma Mente Brilhante (2001), como Melhor Filme e Direção (nesse caso o diretor leva os dois) e uma indicação por  Frost/Nixon (2008).

Ron Howard também atua, ocasionalmente, como ator tendo uma extensa filmografia em filmes e participações em séries.


Comentário de Emerson Fittipaldi sobre o acidente de Lauda



Um pouco da história (contém Spoilers) – Se não viu o filme, não leia.

Niki Lauda conquistou 3 títulos na carreira: 1975‎, 1977 e 1984. Participou do Campeonato Mundial de Fórmula 1 entre 1971 e 1979 e de 1982 a 1985. Participou de 5 Equipes: March, BRM, Ferrari, Brabham e McLaren

James Hunt atuou na fórmula 1 entre 1973-1979. Foi campeão Mundial apenas 1 vez: 1974. Participou de 3 equipes: Hesketh, McLaren e Wolf

Nikki Lauda sofreu seu grave acidente em 01 ago 76, no Autódromo de Nürburgring (Alemanha), o que levou um padre a lhe dar a extrema unção. Saiu do hospital 45 dias depois e não tendo pilotado em 2 corridas. Mesmo sem estar recuperado completamente voltou as pistas. Na sua ausência Hunt  ganhou 3 corridas (incluindo a do acidente). Das 9 corridas, Nikki ganhara 5  e Hunt tinha vencido apenas 2. A diferença era de 52 a 26 e, na última corrida caiu para 3 pontos. Bastava Nikki terminar com um simples pódio e já lhe  garantiria o título. Após a desistência de Lauda e a chegada em terceiro de Hunt surgiu o novo campeão de 1974.

James Simon Wallis Hunt (1947-1993) faleceria, aos 45 anos, em decorrência de um ataque cardíaco

 Lauda e Hunt

 













Trilha Sonora
I Hear You Knocking interpretado por Dave Edmunds
Gimme Some Lovin interpretado por Steve Winwood
Mama Weer All Crazee Now interpretado por Slade
Dyna-Mite interpretado por Mud
Sono Una Donna, Non Sono Una Santa interpretado por Rosanna Fratello
Sad Sweet Dreamer interpretado por Sweet Sensation
The Rocker interpretado por Thin Lizzy


Poster:

 




















Filmografia Parcial:
Chris Hemsworth
 
 








Star Trek (2009);  Thor (2011);  O Segredo da Cabana (2012); Os Vingadores (2012); Branca de Neve e o Caçador (2012); Além da Escuridão: Star Trek (2013); Rush: No Limite da Emoção (2013); Thor: O Mundo Sombrio (2013); Vingadores: Era de Ultron  (2015); No Coração do Mar (2015); O Caçador e a Rainha do Gelo (2016); Caça-Fantasmas (2016); Thor: Ragnarok (2017); Vingadores: Guerra Infinita (2018).

Daniel Brühl
 
 








Adeus, Lenin! (2003); O Violinista que Veio do Mar (2004); 2 Dias em Paris (2007); O Ultimato Bourne (2007); Vítimas da Guerra (2008); Bastardos Inglórios (2009); Eva - Um Novo Começo (2011); Dois Dias em Nova York (2012); 7 Dias em Havana (2012); Rush: No Limite da Emoção (2013); Amor e Revolução (2015); Capitão América: Guerra Civil (2016); Cloverfield Movie (2017). 

Olivia Wilde 

 

The O.C.: Um Estranho no Paraíso (seriado 2004-2005); Nosso amor do passado (2005); Alpha Dog (2006); Turistas (2006); A Vida e a Morte De Bobby Z (2007); 72 Horas (2010); Tron: O Legado (2010); Cowboys & Aliens (2011); Eu Queria Ter a Sua Vida (2011); O Preço do Amanhã (2011); As Palavras (2012); A Fuga (2012); Dr. House  (seriado 2007-2012); Rush: No Limite da Emoção (2013); Renascida do Inferno (2015); Portlandia (seriado 2014-2015); A Vigilante (2018).

Ron Howard  (Diretor)
Splash: Uma Sereia em Minha Vida (1984); Cocoon (1985); Fábrica de Loucuras (1986);  Willow - Na Terra da Magia (1988); Backdraft - Cortina de Fogo (1991); Um Sonho Distante (1992); Apollo 13 - Do Desastre ao Triunfo (1995); O Preço de Um Resgate (1996); Uma Mente Brilhante (2001); O Código Da Vinci (2006); Frost/Nixon (2008); Anjos e Demônios (2009); Rush: No Limite da Emoção (2013); No Coração do Mar (2015); Inferno (2016).

Fontes:
IMDB
WIKIPÉDIA
O Estadão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá Cinéfilos.
Obrigado por visitarem minha página.
Estejam à vontade para comentarem, tirarem dúvidas ou sugerirem análises.
Os comentários sofrem análises prévias para evitar spans. Tão logo sejam identificados, publicarei. Quaisquer dúvidas, verifiquem a Política de Conduta do blog.
Sua opinião e comentários são o termômetro do meu trabalho.
Visite a minha página homônima no Facebook onde coloco muitas curiosidades sobre cinema e algo de séries.
Bem vindos.
Cinéfilos Para Sempre