domingo, 16 de julho de 2017

A ESPADA MÁGICA / AS SETE MALDIÇÕES DE LODAC (1962) - ESTADOS UNIDOS





A Princesa, O Herói e o Feiticeiro

A Jovem princesa Helene (Anne Helm) é sequestrada por um feiticeiro Lodac (Basil Rathbone) a ser sacrificada à um dragão como uma antiga vingança. O rei oferece, a quem resgatar sua filha, a sua mão em casamento e metade do reino.  Sir Branton (Liam Sullivan), o cavaleiro do rei, resolve resgatá-la, mesmo com a ameaça do feiticeiro de que sete maldições terríveis foram lançadas a quem ousar a tentar resgatar a jovem.  Sir George (Gary Lockwood) é um jovem apaixonado pela princesa, vivendo recluso com sua madastra Sybil (Estelle Winwood), uma feiticeira do bem, que acha George muito novo para casar. Ao apresentar os presentes que ganhará ao completar 21 anos, George consegue obtê-los e ir de encontro a sua amada. O destino fará com que Branton e George compartilhem o mesmo destino, apesar de  Branton perceber em George uma grande ameaça a seus objetivos.



Aventura de capa e espada da década de 60 pobre em recursos visuais, mas com estória interessante: George é um jovem de bom coração que pega seus presentes antes de seu aniversário, o que o ajudará a resgatar sua amada. Os objetos dados por sua madrasta são: uma espada mágica, um escudo e armadura impenetráveis, um cavalo super veloz e a companhia de seis guerreiros de seis nações congelados por um feitiço. 




Mas a produção pecou em alguns aspectos : Basil Rathbone (As Aventuras de Robin Hood 1938 e Sherlock Holmes), tido como um dos melhores espadachins do cinema,  esteve num papel fraco e quem assiste até duvida que seja um mago poderoso, assim como Gary Lockwood um mocinho muito do sem graça que ficou muito conhecido pelos fãs de Jornadas nas Estrelas ao estar no primeiro episódio da série clássica como um homem que se torna um ser poderosíssimo. Posteriormente apareceria no clássico 2001 – Uma Odisseia no Espaço. Lockwood até tenta dar alguma dramaticidade, mas os efeitos pobres e pouco criativos não ajudaram. Para dar seus utensílios mágicos foi convocada para a estória a atriz Estelle Winwood, muito famosa por suas participações em seriados, mas que lhe coube uma veia cômica que ficou até interessante, mas ficou parecida com a “Tia Clara” do seriado "A Feiticeira", que esquecia dos encantos ou os fazia errado. Coincidentemente, Estelle esteve em um dos episódios do seriado como a |"Tia Enchantra". Talvez o que melhor tenha se saído tenha sido o ator Liam Sullivan fazendo um Sir Branton de caráter e propósitos dúbios. Sullivan fez participações em vários seriados entre os anos 60 e 90.


 


Ambientado no século IV, As Sete Maldições de Lodac ou A Espada Mágica  é uma produção interessante voltada para aqueles que gostam de filmes de heróis que vão salvar princesas em castelos protegidos por uma feiticeiro e com um dragão. Não chega a ser tão bom quanto O Fabuloso Ladrão de Bagdá ou A Rosa Azul, mas para os saudosistas é um passatempo rápido e divertido sem violência e com o óbvio final feliz. 


Trailer:



Curiosidades:

Basil Rathbone  (1892–1967) foi indicado duas vezes ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por Romeu e Julieta (1936) e Se Eu Fora Rei (1938). o ator faleceu, aos 75 anos, de Ataque Cardíaco.

Estelle Winwood (1883–1984) faleceu aos 101 anos de causas naturais.

O último trabalho de  Anne Helm  no cinema / tv ocorreu em  1986. Em 2013 a atriz fez um curta.

Liam Sullivan (1923–1998) faleceu, aos 74 anos, de Ataque Cardíaco.  

Basil em As Aventuras de Robin Hood e Sherlock Holmes























Gary Lockwood em Jornadas nas Estrelas, no Episódio "Where No Man Has Gone Before"


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá Cinéfilos.
Obrigado por visitarem minha página.
Estejam à vontade para comentarem, tirarem dúvidas ou sugerirem resenhas.
Os comentários sofrem análises prévias para evitar spans. Tão logo sejam identificados, publicarei. Quaisquer dúvidas, verifiquem a Política de Conduta do blog.
Sua opinião e comentários são o termômetro do meu trabalho.
Visite a minha página homônima no Facebook
Bem vindos.
Cinéfilos Para Sempre